Governo disponibiliza R$ 1 milhão para empreendedores de Anápolis

Com ampla participação, foi realizado nesta terça-feira, dia 06, em Anápolis, o Dia do Empreendedor promovido pelo Banco do Povo, ligado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SED), em parceria com o Sebrae, Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), GoiásFomento, e Prefeitura Municipal.

Por Capital do Entorno 07/06/2017 - 18:33 hs

O evento aconteceu às 19h no auditório da Faculdade Senai Roberto Mange.

Na ocasião, o secretário titular da SED, Francisco Pontes, fez o repasse de cheque simbólico no valor de R$ 1 milhão em crédito disponível para financiamentos por meio do Banco do Povo aos empreendedores do município.“Recente pesquisa do Sebrae demonstrou a força na geração de emprego das micro e pequenas empresas, sendo responsáveis pela maioria das vagas de trabalho criadas no mês de abril no Brasil. Este é um grande motivo para apoiarmos e incentivarmos o empreendedorismo”, avaliou Pontes.

Ao falar aos presentes, Pontes solicitou que o superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo, faça nova solicitação de novos recursos para Anápolis. “Pelo que vejo aqui hoje, o crédito de um milhão não será suficiente para Anápolis. A presença de vocês demonstra o potencial empreendedor deste município. Vamos disponibilizar mais um milhão para o município”, prometeu o secretário da SED.

Dia do empreendedor anapolis sed (3)Em março, o Programa Banco do Povo passou por uma ampla reformulação, com a criação de novas linhas de crédito e aumento do valor para financiamento, de R$ 10 mil para R$ 15 mil. Segundo o superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo, as novas linhas de crédito, lançadas recentemente, também serão disponibilizadas para a população anapolina. “Temos crédito para mototaxistas, para instalação de fachadas, para recém-formados montarem seu escritório ou consultório, entre outras linhas de crédito que atendem a diversos segmentos. Nosso objetivo é fomentar o empreendedorismo, incentivar a formalização, gerar emprego, renda e consequentemente o desenvolvimento regional”, concluiu Rabelo.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Turismo de Anápolis, Vander Lúcio Barbosa, ressaltou a importância da parceria com o Banco do Povo e das ações voltadas para o empreendedorismo. “Precisamos reconstruir o município e gerar progresso. Orientar os empreendedores para desenvolver ideias fortes, criativas e lucrativas é um dos caminhos que vamos adotar”, frisou.

O evento contou ainda com a presença do deputado federal Alexandre Baldy que falou aos presentes sobre sua história como empreendedor no município, antes de ingressar para a política. Baldy reforçou o valor da capacitação, do conhecimento, do preparo para gerir uma empresa de sucesso. “Não é só o dinheiro, o crédito, que faz a diferença para o negócio. O empreendedor tem que saber o que quer, para onde vai, e planejar o seu empreendimento. Por isso a importância deste momento aqui, onde além do crédito, vocês terão acesso a conhecimento, à capacitação”, concluiu o deputado federal.

Dia do Empreendedor

Esta foi 25º edição do Dia do Empreendedor, evento que tem percorrido diversos municípios goianos. “Nós colocamos toda a infraestrutura do Banco à disposição dos empreendedores locais”, informa Rabelo.O superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo, esclareceu que o Sebrae participa com a capacitação dos interessados em abrir ou ampliar seu negócio, a Juceg auxilia com informações sobre o processo para a formalização da empresa, se for do desejo do empreendedor, e a GoiásFomento entra com o crédito e o Banco do Povo faz toda a gestão do Programa. Após a abertura oficial, foram realizadas palestras voltadas para a capacitação profissional e treinamento, além da prestação de esclarecimentos de dúvidas.

Valores e prazos

O valor máximo e mínimo para pessoas físicas e jurídicas é de R$ 500,00 (mínimo) e R$ 15 mil (máximo), com taxa de juros de 0,25% (zero vírgula vinte e cinco por cento) ao mês. Para capital de giro, como em casos de aquisição de matéria prima ou mercadoria para revenda, o prazo para pagamento é de até 12 meses. Já para financiamento fixo, ou seja, para aquisição de máquinas, equipamentos, ferramentas, móveis e utensílios novos o prazo é de até 36 meses, mediante análise. Quando a opção pelo financiamento engloba as duas opções citadas, capital de giro e fixo, ou seja, misto, o capital de giro não pode ultrapassar 50% do projeto total e o prazo é de até 36 meses. A carência é de três meses, exceto quando somente para capital de giro. Em todos os casos, os prazos, condições e carência serão definidos mediante análise.

Fotos: Jayr Inácio

Mais informações: (62) 3201-5556