Sob o peso da Justiça: como vai funcionar o julgamento de Lula

Entenda passo a passo os trâmites da deliberação do TRF-4 sobre a condenação do ex-presidente por Moro, marcada para quarta (24) pela manhã


s olhos do Brasil – e de várias outras nações – estarão voltados para a sala da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), nesta quarta-feira (24/1). Na primeira sessão do ano, os três desembargadores que compõem a Turma vão julgar o mais importante caso proveniente da Operação Lava Jato até agora: o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Acusado de beneficiar a construtora OAS em contratos com a Petrobras em troca de propina, o petista foi condenado em primeira instância a 9 anos e 6 meses de reclusão. O veredito foi dado pelo juiz federal de Curitiba (PR) Sérgio Moro.

 

Na quarta, os desembargadores da capital gaúcha decidem se mantêm a decisão, absolvem o ex-presidente – como quer a defesa – ou aumentam a pena imputada por Moro – conforme pretende o Ministério Público Federal (MPF).

Seja qual for a sentença, a sessão é um dos eventos midiáticos mais importantes do ano no Brasil. Segundo a assessoria do TRF-4, quase 300 jornalistas estão credenciados para a cobertura do evento, sendo 43 de outros países.

Abaixo, o Metrópoles explica detalhadamente como vai funcionar a sessão que decidirá o futuro do ex-presidente Lula e, consequentemente, os rumos políticos do país neste ano eleitoral. Confira: