Brasil deve manter relação firme com EUA seja qual for o presidente, afirma Maia

Por Daniel Lima - Repórter da Agência Brasil 09/11/2016 - 17:59 hs
Foto: Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu hoje (9) a importância de o Brasil manter relações fortes e próximas dos Estados Unidos, independentemente do presidente eleito pelos norte-americanos. Maia comentou as eleições nos Estados Unidos e a vitória do candidato do Partido Republicano, Donald Trump, após participar de reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o governador Luiz Fernando Pezão, para discutir a crise fiscal do Rio de Janeiro.

“Os eleitores decidiram. A democracia decidiu. Isso que é importante. O discurso de vitória dele [Trump] nos gera muita esperança, já que foi um discurso de conciliação e de harmonia, elogios até para a sua adversária. Isso é muito importante e é importante que o Brasil mantenha suas relações fortes, firmes e próximas aos Estados Unidos independentemente do presidente que for eleito”, disse.

Pezão

Bem-humorado, o governador Luiz Fernando Pezão  brincou e disse que agora o empresário bilionário eleito presidente pode investir no seu estado, que passa por grave crise financeira. “Tomara que, se ele tiver um grande fundo, [os EUA] queiram comprar os royalties do petróleo, vou ficar muito feliz. [Essa é a] primeira operação que ele pode fazer.”

Em seguida, em tom mais sério, Pezão disse que as eleições nos Estados Unidos são muito importantes para o mundo. "A gente vê como é importante se ter os mecanismos democráticos", afirmou. “O reconhecimento da derrotada [Hilary Clinton] ao vencedor. Nós que somos uma democracia nova, solidifica muito a gente ter cada vez mais um ambiente democrático forte”, concluiu Pezão.

Vitória de Trump

O empresário Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos com 276 votos de delegados do colégio eleitoral. Ele disputou as eleições com a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton. Trump assegurou maioria em estados decisivos como Flórida, Carolina do Norte, Ohio e Pensilvânia. A posse será no dia 20 de janeiro.