Bombeiros colombianos recebem treinamento em Brasília

Corporação do DF apresentou técnicas de salvamento para delegação do país vizinho. Entre os visitantes está o comandante da equipe que participou do resgate das vítimas do voo da Chapecoense

Por LARISSA SARMENTO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA 30/08/2017 - 22:30 hs
Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Uma delegação da Colômbia, composta por oito bombeiros e quatro integrantes do governo do país vizinho, visitou nesta quarta-feira (30) unidades do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.

 

Delegação de bombeiros colombianos visitou unidades do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal nesta quarta-feira (30), e assistiu a simulação de resgate.
Delegação de bombeiros colombianos visitou unidades do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal nesta quarta-feira (30), e assistiu a simulação de resgate. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

 

A visita faz parte da Cooperação Técnica Internacional intermediada pela Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exteriores.

O objetivo da viagem dos colombianos é aprender técnicas de resgate e salvamento, além de conhecer a estrutura técnica e administrativa dos bombeiros brasileiros.

Entre os integrantes da delegação está o comandante do Corpo de Bombeiros do município de La Unión, Arquimedes Mejia, que participou do resgate das vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, em novembro de 2016.

Mejia, que ajudou a retirar os quatro sobreviventes da tragédia, conta como foi duro chegar à cena do acidente e lamenta a escassez de recursos no seu país. “O Brasil tem muitos equipamentos que não temos”, avalia.

"Houve uma comoção mundial. Eles desenvolveram um bom trabalho, mesmo com todas as dificuldades, e conseguiram resgatar quatro pessoas com vida"Major Fábio Moreira, chefe da Assessoria Internacional de Cooperação Técnica do CBMDF

A delegação chegou ao Brasil no domingo (27) e fica até sexta-feira (1º). Nesse tempo, os visitantes percorrerão sete unidades operacionais e sete administrativas.

Desde segunda-feira, eles já viram demonstração de resgate de vítimas e assistiram a palestras e simulações de incêndio. Conheceram também equipamentos e tecnologias utilizados pelos profissionais do DF.

Na visita desta tarde eles puderam ver duas simulações em uma pista de treinamento de pilotagem operacional, ocasião em que foi demonstrado como é feito o motorresgate.

Também foi apresentado para os visitantes uma simulação com fogo no batalhão do Pistão Sul. Nessa demonstração, foram mostrados equipamentos de alta tecnologia como a do uso de espuma em vez de água para apagar incêndios.

 

Arquimedes Mejia, comandante do Corpo de Bombeiros do município de La Unión, participou do resgate das vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, em 2016, na Colômbia.
Arquimedes Mejia, comandante do Corpo de Bombeiros do município de La Unión, participou do resgate das vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, em 2016, na Colômbia. 

 

O acordo de cooperação surgiu da necessidade dos bombeiros colombianos de aprimorar suas técnicas socorristas, pois o país trabalha com voluntários na maior parte desses serviços.

O chefe da Assessoria Internacional de Cooperação Técnica do CBMDF, major Fábio Moreira, explica que a corporação brasiliense foi escolhida por já estar acostumada a prestar serviço de capacitação a outros países.

Entre outros países, já receberam treinamento dos bombeiros do DF: República Dominicana, Panamá, Costa Rica, Guatemala, El Salvador e Nicarágua.

Para o major, é gratificante receber esses voluntários, ainda mais depois do ocorrido com o avião da Chapecoense. “Houve uma comoção mundial. Eles desenvolveram um bom trabalho, mesmo com todas as dificuldades”, relembra.

Tanto, segundo o major, que eles conseguiram resgataar quatro pessoas vivas. “É sempre bom poder ajudar, para que eles possam atender melhor as pessoas do país deles”, completa.

Após essa visita, a Colômbia receberá uma capacitação para 60 bombeiros voluntários. O curso será dividido em duas turmas, uma em outubro e outra em março de 2018.

Para Claudia Osório, gerente de Municípios do governo de Antioquia, estado colombiano, a visita é muito importante pois os profissionais de lá, por serem voluntários, não exercem dedicação exclusiva e não recebem recursos do governo, como no Brasil.

“Para nós, é importante aprender a logística e a regulamentação. Nessa visita vimos coisas que podemos melhorar em nosso país”, ressalta a gerente.